Samuel Barbosa

Presente em A Távola de Rocha

Licenciado em Audiovisual, Artes e Comunicação pela Escola Superior Artística do Porto, é mestre em Artes Digitais, pela École Européenne de L’Image, em França. Atualmente desenvolve trabalho de investigação em cinema e está a fazer o seu doutoramento na Faculdad de Bellas Artes na Universidade de Vigo, em Espanha. Desde 2001 trabalha como técnico de cinema nas áreas de realização e produção. Tem desenvolvido projetos cinematográficos com o realizador e produtor Rodrigo Areias, onde se inclui A Távola de Rocha, que realizou e que apresentará no Close-up.

Francisco Noronha

Presente em A Távola de Rocha

Licenciado e mestre em Direito pela FDUP, é realizador e crítico de cinema e de música. Realizou e co-realizou, respectivamente, os filmes "O Despiste” (2019) e “Não Consegues Criar O Mundo Duas Vezes” (2017), exibidos em festivais portugueses e internacionais. Colabora com diversas organizações na área da programação e crítica de cinema.

Abílio Hernandez

Presente em O Grito

Doutorado em Literatura Inglesa pela Universidade de Coimbra com dissertação sobre James Joyce, intitulada De Ítaca a Dublin: Ulysses ou a odisseia da palavra. Foi Presidente do Secretariado do curso de Estudos Artísticos da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Coordenador da área de Cinema no mesmo curso. Foi igualmente Presidente Capital Nacional da Cultura Coimbra 2003. Pró-Reitor da Cultura, Diretor do Teatro Académico de Gil Vicente e Diretor do Colégio das Artes da UC.

Glockenwise

Presente em Melodia do Mundo

Nuno Rodrigues, Rafael Ferreira e Rui Fiúsa são os Glockenwise, um dos projectos mais interessantes da música portuguesa. Com um rock despretensioso, estreiam-se com o disco “Building Waves” (2011) e tornam as ideias mais densas em “Leeches” (2011) e “Heats” (2015). Mas a maturidade chegou, a urgência punk abrandou e, em 2018, surgem uns Glockenwise diferentes. Resultado dessa transformação, a língua portuguesa passa a assumir o protagonismo na banda e editam “Plástico” (Valentim de Carvalho), no qual há espaço para qualquer assunto nas suas canções, desde os gestos mais prosaicos do quotidiano até aos temas mais profundos.

Luís Miguel Oliveira

Licenciou-se em Comunicação Social pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Integra o departamento de programação da Cinemateca desde 1993, tendo sido seu director entre 2009 e 2015. É crítico de cinema do Público desde 1994. Colaborou com várias publicações especializadas, nacionais e internacionais, e cumpriu o papel de jurado em diversos festivais de cinema.

Carlos Natálio

Presente em A Hipótese Cinema

Doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa. É autor de diversos materiais pedagógicos no âmbito da Educação para o Cinema. É membro fundador e editor do site cinéfilo À pala de Walsh onde escreve regularmente na área da crítica de cinema e cultura contemporânea. Tem escrito diversos artigos, em áreas como o cinema contemporâneo, educação para o cinema, filosofia do cinema e cinema português. Licenciou-se em Cinema, pela Escola Superior de Teatro e Cinema e em Direito, pela Faculdade de Direito de Lisboa. Em 2017 co-editou o livro O Cinema Não Morreu: Crítica e Cinefilia À pala de Walsh.

Pedro Alves

Presente em A Hipótese Cinema

Doutorado em Comunicação Audiovisual pela Faculdade de Ciências da Informação da Universidade Complutense de Madrid. Docente na Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa (Porto). Investigador do CITAR-UCP. Formador do Plano Nacional de Cinema desde 2015. Tem várias publicações e participações em eventos e projetos científicos sobre temas ligados à narrativa audiovisual, cinema e educação. Co-coordenou os livros “Aprender del cine: narrativa y didáctica” (2014) e “Oficios del cine: manual para prácticas cinematográficas” (2017).

Luís Mendonça

Presente em Ana e Maurizio

Licenciado em Comunicação Social pela Universidade Técnica de Lisboa. Doutorado em Cinema e Televisão, com o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT). Co-fundador e com participação regular no site de cinema À pala de Walsh. Editou recentemente o livro “Fotografia e Cinema Moderno”. Integra a equipa de programação da Cinemateca Portuguesa.

Sérgio Dias Branco

Presente em Accattone

Professor Auxiliar de Estudos Fílmicos na Universidade de Coimbra, onde coordena os Estudos Fílmicos e da Imagem e dirige o Mestrado em Estudos Artísticos. É co-editor das revistas Cinema: Revista de Filosofia e da Imagem em Movimento e Conversations: The Journal of Cavellian Studies. É autor do livro Por Dentro das Imagens: Obras de Cinema, Ideias do Cinema (Documenta, 2016).

Tânia Dinis

Presente em Entre as Imagens

Licenciada em Estudos Teatrais pelo ESMAE, mestre em Práticas Artísticas Contemporâneas pela Faculdade de Belas Artes do Porto. Tem nos últimos anos trabalhado a partir de imagens de arquivo de família – fotografias, filmes – pessoais ou anónimas, criando a partir delas novos objetos: filmes, instalações e performances, apresentadas em diversos festivais portugueses e internacionais, incluindo o Close-up. Dirigiu o espectáculo “Álbum de Família”, a partir do espólio de fotografias d’ A Muralha - Associação de Guimarães, uma produção do Teatro Oficina para a programação do Festivais Gil Vicente 2017. Tem trabalhado como actriz, em cinema e teatro.

Luciana Fina

Presente em Mamma Roma

Nascida em Bari (Itália), Luciana Fina vive em Lisboa desde 1991. Foi programadora na área de cinema, em Itália e Portugal, onde colabora principalmente com a Cinemateca Portuguesa. Diversificando estratégias de criação e utilizando diversos media, o seu trabalho migra frequentemente do cinema para as artes visuais e gráficas, focando temas de eleição como o interculturalismo, e a relação entre o cinema e as outras artes. Professora no Ar.Co, lecciona regularmente sobre Cinema e a relação com as outras Artes e a Arquitectura.

Cristina Pereira

Presente em Um Corpo Que Dança

Com um percurso internacional como bailarina, foi professora de Dança Contemporânea na Escola Técnica de Profissionais de Bailado da Companhia Nacional de Bailado e de Metodologias da Dança Contemporânea na Escola Superior de Dança. Foi professora convidada e júri em várias instituições internacionais. É co-fundadora e co-diretora da INTRANZYT Cia.®.

Vasco Macide

Presente em Um Corpo Que Dança

Finalizou a Escola de Dança do Conservatório Nacional continuando a sua formação em Londres no Benesh Institute of Choreology, tendo efectuado o seu projecto final no Ballet Gulbenkian. Trabalhou com varias companhias internacionais, tendo sido professor na Companhia Nacional de Bailado. É professor convidado de várias entidades para ministrar seminários e workshops. É co-fundador, co-diretor artístico da INTRANZYT Cia.®.

Margarida Leitão

Presente em A Aventura

Licenciada em Montagem Cinematográfica, mestre em Desenvolvimento de Projeto Cinematográfico, na especialidade Dramaturgia e Realização, pela Escola Superior de Teatro e Cinema (onde leciona) e doutoranda em Artes - Artes Performativas e da Imagem em Movimento, pela Universidade de Lisboa e Instituto Politécnico de Lisboa. Realizou várias curtas-metragens e documentários presentes em Festivais internacionais, dos quais destacamos Gipsofila (2015), mostrado na primeira edição do Close-up.

Ricardo Vieira Lisboa

Presente em Desassossego

Licenciado com mestrado em Matemática Aplicada e Computação, é também mestre em Cinema. É programador convidado de curtas-metragens no IndieLisboa desde 2013, e crítico de cinema no site À pala de Walsh. Realizou curtas-metragens experimentais e vídeo-ensaios que foram exibidos em festivais nacionais e internacionais. Recentemente integrou a equipa de programação da Casa de Cinema de Serralves.

Ana Deus

Presente em Jane por Charlotte

Define-se como cantora. Integrou a banda pop Ban entre 1988 e 1992. Em 1993 iniciou os Três tristes tigres e em 2010 o projeto Osso vaidoso, ambos com Alexandre Soares. Faz canções para teatro e cinema.

Haarvöl

A música de Haarvöl (desde 2012) é conceptualmente desenvolvida na exploração das propriedades dos sons, a fim de alcançar ambientes cinemáticos e de imagem. Os sons não estão restritos às suas origens mediais: tanto fontes digitais quanto analógicas são usadas e misturadas em composições complexas com atenção especial aos detalhes.

Jorge Palinhos

Presente em As Irmãs Macaluso

É escritor e dramaturgo. As suas obras já foram apresentadas e/ou editadas em Portugal e vários outros países. É doutorado em Estudos Culturais com uma tese sobre dramaturgia lusófona contemporânea. Foi dramaturgo e dramaturgista convidado na Capital Europeia da Cultura Guimarães 2012, é dramaturgista da companhia belga Stand-up Tall, investigador residente da companhia Visões Úteis, e docente convidado da Escola Superior Artística do Porto e da Escola Superior de Teatro e Cinema.

Estudou Música, Direito e Cinema (Mestrado na Universidade de Bristol e Doutoramento pela Universidade de Edimburgo, bolseia da FCT em ambos). Fundadora da AporDOC (Associação pelo Documentário Português). Dá aulas de Cinema e Documentário desde 1998 em diferentes Licenciaturas e Mestrados. Em 2000 cria com Catarina Alves Costa a Laranja Azul, produtora independente de cinema. É neste contexto que realiza os seus filmes que têm sido sempre premiados e exibidos em festivais internacionais. As suas áreas principais de investigação são o documentário, a memória, o sonho, o arquivo e a autobiografia.

Fernando José Pereira

Licenciou-se em Artes Plásticas na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e doutorou-se em Belas Artes na Faculdade de Belas Artes de Pontevedra (Espanha). É docente na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e Investigador. Expõe regularmente em galerias e em instituições museológicas nacionais e internacionais. É membro do coletivo de música eletrónica experimental Haarvöl. Realizou vários projectos de vídeo, alguns deles em parceria com Rui Manuel Vieira, com passagens pelo Close-up.

Dario Oliveira

É atualmente o diretor do Porto/Post/Doc. Tem uma longa carreira dedicada à programação de cinema: fundou o Curtas Vila do Conde e foi membro da sua direção mais de duas décadas; foi programador da área de cinema do Porto 2001 - Capital Europeia da Cultura. Foi ainda responsável pelo Estaleiro/Campus, um programa dedicado à produção de filmes em ligação com as escolas de cinema do Norte, juntando equipas de estudantes com realizadores consagrados (como Thom Andersen, João Canijo, ou João Pedro Rodrigues & João Rui Guerra da Mata).

Miguel Bandeira

É doutor com agregação pelo Instituto de Ciências Sociais (ICS) da Universidade do Minho, Mestre pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e Licenciado em Geografia pela Universidade do Porto, com especialidade em técnicas de ordenamento e planeamento do território. Tem desenvolvido docência e investigação no domínio do Urbanismo, Estudos Culturais; Arquitectura; História Moderna e Contemporânea; e, Património Natural e Cultural. Autor de diversas publicações nacionais e internacionais. Foi dirigente da ASPA- Associação de Defesa do Património durante mais de 20 anos, da qual foi ainda seu Presidente.

Cláudia Coimbra

Presente em O Eclipse

Professora, tradutora e investigadora de literatura e cultura inglesa na Faculdade de Letras da Universidade do Porto (CETAPS - Centro de Estudos Ingleses de Tradução e Anglo-Portugueses). Viajante moderada com paragens prolongadas na Dinamarca, na Catalunha, na República Checa e, sobretudo, em Itália - onde deixou a alma e aonde o corpo regressa sempre que pode. Amante de paisagens meridionais, de cinema (em geral) e de filmes italianos (em particular). Escreve para o site Salão Indiano - Arquivo Periférico de Filmes.

Nélson Araújo

Licenciou-se em cinema na Escola Superior Artística do Porto (2004). Mestre em Estudos Artísticos pela Faculdade de Belas Artes do Porto, com a dissertação: A Arquitetura do Plano Oliveiriano. Doutor pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Vigo. Tem publicado diversos artigos em revistas dedicadas aos estudos fílmicos, tendo coordenado vários livros sobre Cinema e a sua história. É diretor da licenciatura de Cinema e Audiovisual na Escola Superior Artística do Porto. É investigador integrado no Centro de Estudos Arnaldo Araújo e membro da Associação dos Investigadores da Imagem em Movimento (AIM).

Paulo Cunha

Presente em História do Cinema

Doutor em Estudos Contemporâneos pela Universidade de Coimbra e docente na Universidade da Beira Interior, onde dirige o Mestrado em Cinema. É Coordenador Editorial da Aniki: Revista Portuguesa da Imagem em Movimento e programador do Cineclube de Guimarães e dos festivais internacionais de cinema Curtas Vila do Conde e Porto/Post/Doc. Tem escrito diversos textos a apresentado trabalhos em áreas como história e teoria do cinema, cinemas em português, cineclubismo e cultura cinematográfica, crítica do cinema e modos de produção.

Miramar

Presente em Memorabilia

Embora venham de diferentes latitudes e tenham experiências distintas, Frankie Chavez e Peixe estão unidos pelo seu trabalho com a Guitarra. Juntos já gravaram dois discos, o último, Miramar II foi editado em Janeiro deste ano. A sua música é uma estrada que se percorre de forma contemplativa e que ora serpenteia até ao cume da mais alta montanha, ora se deixa ir planante, pelo calor preguiçoso do deserto, mas sempre a levar mais longe o som daquelas cordas que ressoam em diferentes caixas, com ou sem electricidade, e sempre como se os dois aqui fossem apenas um.